SOBRE O BLOG

Resenha: Ligeiramente Casados


Título: Ligeiramente Casados
Autora: Mary Balogh
Páginas: 288
Editora: Editora Arqueiro
Ano: 2014


Sinopse: À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse "Custe o que custar!". Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias. Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página.

                                                      ____________________________

Romances de Época nos deixam sempre encantados por seu enredo, e com Ligeiramente Casados primeiro volume da série Os Bedwyns, publicado pela Editora Arqueiro da autora Mary Balogh, não foi diferente.

A história se passa no ano de 1814 e logo no primeiro capítulo nos deparamos com o coronel Aidan Bedwyn vendo os últimos momentos de vida de um de seus melhores soldados, o capitão Morris, implorando para que ele prometa cuidar de sua irmã. Sentindo-se em dívida por um dia esse mesmo homem ter salvado sua vida, Aidan promete que fará tudo o que tiver ao seu alcance para realizar o desejo de Morris.

Chegando ao Solar Ringwood, Aidan conhece Eve e lhe dar a notícia do falecimento de seu irmão. Eve é uma jovem muito bonita, independente e de um coração enorme. Vivendo em sua propriedade com várias pessoas que ela deu abrigo, ela se vê desesperada e com poucos dias até tentar resolver um grande problema.

Seu pai antes de falecer, deixou uma clausura onde afirmava que Eve deveria casar antes do aniversário de um ano de seu falecimento para não perder a propriedade, caso isso não acontecesse o Solar deveria passar para seu primo Cecil. Esse que é um daqueles personagens que temos a vontade enorme de estrangular. 

Sabendo sobre esse grande problema que envolve a vida de Eve com o Solar de sua família, Aidan decide propor a ela um casamento de conveniência, ou seja, que eles se casassem, porém que cada um seguisse com sua vida logo depois.

Mas nenhum dos dois poderia adivinhar que o Duque Wulfric Bedwyn e irmão mais velho de Aidan, acabasse descobrindo esse casamento e obrigando a ele convidar Eve para passar uma temporada em Londres para cumprir algumas obrigações da família.

Entre personagens com personalidades fortes, vemos um lindo amor surgir. Com o passar do tempo Aidan se vê mais envolvido com Eve e não conseguindo de desligar nem dela nem de sua “família”. Eve por sua vez, tenta no começo resistir, mas acaba se entregando a essa paixão e a esse homem tão protetor. 

De todos os romances de época que eu li esse considero como um dos menos açucarados, em minha opinião faltou mais amor entre os personagens e o pouco que aconteceu foi logo nos últimos capítulos. Porém, não posso dizer que é um livro ruim, pois me prendeu com seu enredo do começo ao fim. Recomendo.

Classificação: 


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Acabou de sair!

No Google +

Leve com você!

Entre páginas e palpites